INE garante cumprimento de normas nos questionários dos censos

O INE garantiu hoje que os inquéritos dos censos obedecem a recomendações internacionais, permitindo uma leitura e comparação correctas dos dados do emprego.

"Vai dar uma leitura completamente correcta em relação àquilo que são as recomendações internacionais para essa matéria e em relação ao que é a tradição que temos utilizado a nível nacional para classificar a variável "situação na profissão"", disse à agência Lusa o responsável pelo Gabinete de Censos do Instituto Nacional de Estatística (INE), Fernando Casimiro.

O PCP condenou hoje que os questionários dos censos contenham uma pergunta que "esconde" os falsos recebidos verdes, induzindo as pessoas nessa situação a definirem-se como trabalhadores por conta de outrem.

O responsável do INE referiu que os inquéritos de 2011 nada têm de novo nesta matéria. "Em todos os censos anteriores se fez assim", declarou, sublinhando que os chamados "falsos

Fernando Casimiro insistiu que o programa dos censos "observa um conjunto de variáveis" definidas em recomendações internacionais, incluindo as modalidades de resposta.

"São não só recomendações da ONU, como um regulamento europeu que define especificamente todas estas variáveis", incluindo a "situação na profissão", não existindo nenhuma variável específica para "recibo verde", declarou.

"Tem o trabalhador por conta própria e o trabalhador por conta de outrem", disse, acrescentando que os

"O que tipificámos (no Programa de Ação dos Censos 2011) foi como é que deviam ser classificadas as pessoas cujo modo de pagamento é um recibo verde e quais as condições a que deveriam obedecer para serem classificadas como trabalhador por conta própria ou de outrem", disse, admitindo que o recenseamento não avalia questões de legalidade.

"O que foi definido é que a pessoa só pode ser classificada como trabalhador por contra de outrem quando tiver um local de trabalho fixo numa organização, subordinação hierárquica efetiva e horário de trabalho definido", sustentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG