Vereadorda maioria PS/PSD renuncia a mandato

O vereador da Câmara de Vendas Novas (de maioria PS/PSD) João Telha da Silva renunciou esta terça-feira ao mandato, alegando "perda de confiança política, profissional e pessoal" no presidente do município, que desvalorizou a saída.

O socialista João Telha da Silva disse ter renunciado ao cargo, mas recusou prestar mais declarações, por não querer "alimentar polémicas".

Contudo, o ex-eleito remeteu para uma declaração, publicada na sua página pessoal de uma rede social, em que explica as razões da sua decisão.

"Na origem da decisão está, essencialmente, a minha perda de confiança política, profissional e pessoal no presidente da câmara e o meu receio de que a consequente degradação da nossa relação pessoal pudesse vir a repercutir-se negativamente no trabalho da autarquia", pode ler-se no texto consultado pela Lusa.

O socialista comunicou a sua renúncia à câmara e cessou as suas funções na passada quarta-feira, mas só esta semana a situação foi divulgada publicamente.

O presidente da Câmara de Vendas Novas, Luís Dias, eleito pelo PS, desvalorizou a saída de João Telha da Silva do executivo, considerando que "nada põe em causa o projeto" para o concelho.

"A coligação pós-eleitoral entre o PS e o PSD continua empenhada e com um enorme espírito de missão na sua tarefa e quero salientar que ninguém é insubstituível", afirmou.

O autarca alentejano realçou que mantinha, tal como no início do mandato, "o mesmo espírito colaborativo e de confiança" com João Telha da Silva, mas escusou-se comentar os argumentos apresentados pelo ex-vereador socialista.

Luís Dias adiantou que já convocou o elemento seguinte nas listas do PS para assumir o lugar deixado vago por João Telha da Silva, indicando que a tomada de posse da nova vereadora Elsa Caeiro está marcada para 03 de setembro.

O socialista Luís Dias conquistou a Câmara de Vendas Novas à CDU nas eleições autárquicas de 2013 e governa, com maioria, em coligação com o PSD.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG