Verdes condenam "enormíssima carga fiscal"

A deputada de "Os Verdes" Heloísa Apolónia defendeu esta terça-feira que o Orçamento do Estado para 2015 mantém a "enormíssima carga fiscal", estando a opção do Governo de baixar o IRC ao serviço dos "interesses dos grandes grupos económicos".

"O Orçamento do Estado para 2015 será um Orçamento do Estado da continuidade da brutal austeridade. A enormíssima carga fiscal e os cortes salariais continuam e o Governo não dá mostras de um alívio relativamente ao peso sobre os orçamentos familiares", afirmou Heloísa Apolónia aos jornalistas.

No final de um encontro com a ministra de Estado e das Finanças e com o ministro dos Assuntos Parlamentares, no parlamento, sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2015, Heloísa Apolónia criticou que "a opção do Governo" tenha sido da "diminuição da carga fiscal, novamente para as empresas, através da diminuição da taxa do IRC", para "servir interesses dos grandes grupos económicos".

"O Governo não pondera um alívio da carga fiscal sobre os contribuintes, nomeadamente sobre o rendimento do trabalho. Esse alívio da carga fiscal para os contribuintes era importante para a dinamização da economia, para, a partir do momento em que as pessoas tenham algum fôlego, fossem agentes dinamizadores da economia", sustentou.

Sobre a intenção do Governo de fazer depender a diminuição da sobretaxa do IRS do aumento das receitas fiscais, Heloísa Apolónia afirmou que "quando é para impor sacrifícios, o Governo adota a política do "já, é para já".

"Quando é para aliviar sacrifícios, é a política dos 'ses', se eventualmente conseguirmos mais receita ou mais combate à fraude", frisou.

"O Governo já não tem cá a 'troika', segundo o próprio Governo informa, este é o Orçamento da autoria do Governo PSD/CDS-PP genuinamente. E é este o Orçamento que tem para apresentar ao país", sublinhou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG