Ventura com teste PCR positivo à covid. Está com "tosse ligeira e dores nas costas"

Este domingo, o próprio presidente Chega confirmara que estava infetado com covid-19, depois de dois testes antigénio positivos, tendo cancelado "toda a agenda política".

O Presidente do Chega, André Ventura, fez um teste PCR à covid-19 que "deu positivo" e apresenta sintomas como "tosse ligeira e dores nas costas", continuando assim em isolamento, anunciou hoje o partido.

"O teste PCR do líder do CHEGA deu positivo. O dr. André Ventura continua a apresentar sintomas ligeiros (tosse ligeira e dores nas costas) e continuará em isolamento tal como a situação o exige", lê-se numa mensagem enviada à imprensa.

Este domingo, o próprio presidente e deputado único do Chega, André Ventura, confirmou à Lusa que estava infetado com covid-19, depois de dois testes antigénio positivos, tendo cancelado "toda a agenda política nos próximos dias".

"Confirmo que estou infetado com covid-19. Fiz dois testes antigénio e deram positivo. Cancelei toda a agenda política nos próximos dias. Serei substituído, quando necessário, pelo vice-presidente António Tanger", afirmou Ventura, numa declaração por escrito à Lusa.

A notícia foi avançada pelo Correio da Manhã e confirmada pelo próprio presidente do Chega, que vai cumprir isolamento por indicação da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Em entrevista à TVI, em junho, Ventura evitou comentar as ligações de apoiantes seus a movimentos negacionistas da covid-19, como os "Médicos pela Verdade", e afirmou que o partido defende a saúde pública.

E quando foi questionado sobre o facto de ter surgido em manifestações públicas sem máscara, o presidente do Chega ironizou: "Se fôssemos dizer que éramos negacionistas por não usarmos máscara... quem nunca pecou que atire a primeira pedra."

A covid-19 provocou pelo menos 4.294.735 mortes em todo o mundo, entre mais de 202,8 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.485 pessoas e foram registados 988.061 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus ​​​​​​​SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG