Ventura acusa Rio de copiar ideias do Chega com projeto de revisão constitucional

O presidente e deputado único do Chega, André Ventura, acusou este sábado o líder do PSD, Rui Rio, de copiar as ideias do seu partido com o projeto de revisão constitucional apresentado pelos sociais-democratas

"Talvez o PSD deva perceber que é hora de terminar de copiar as nossas ideias e de ter um programa para Portugal", afirmou André Ventura, no encerramento de um encontro nacional autárquico do Chega, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém.

André Ventura referiu que o Chega lançou no ano passado um projeto de revisão constitucional "que envolvia reduzir deputados, uma reforma da justiça, verdadeira reforma da justiça, e uma redução dos cargos e do clientelismo do Estado", que teve "a firme oposição de todos os outros partidos".

"Vergonha", exclamou.

"Qual foi o espanto que ontem [sexta-feira] vejo Rui Rio na televisão a dizer que o PSD ia apresentar uma reforma e uma revisão constitucional que assentaria na redução de deputados e na reforma da justiça", acrescentou.

O presidente do Chega, que foi militante do PSD, procurou caricaturar Rui Rio, descrevendo-o como "uma espécie de cópia do André Ventura" que apareceu na televisão "com pior ar, na verdade, e com aquela pouca energia assim própria, com aquele ar de contabilista já enraivecido com o mundo e com todos".

Apesar de acusar Rui Rio de copiar o Chega, Ventura considerou insuficiente a proposta do PSD de redução dos atuais 230 deputados para um intervalo entre 181 e 215, ironizando: "O país parou por causa disso. Não fosse a detenção e o interrogatório de Luís Filipe Vieira [presidente do Sport Lisboa e Benfica] e a grande notícia do dia seria: PSD quer revisão constitucional com menos 15 deputados".

O ex-comentador televisivo de futebol criticou também a ideia do PSD de "aumentar a legislatura para cinco anos, em vez de ser os quatro atuais", observando: "Ficaríamos a penar ainda mais com os socialistas durante não sei quanto tempo".

Em seguida, subindo o tom de voz, o presidente do Chega declarou: "Este PSD não terá outra hipótese se não desaparecer e dar-nos a nós o lugar de líder da oposição em Portugal".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG