Velocidade do carro do ministro Eduardo Cabrita é "elemento vital para apurar responsabilidade", diz Rio

Rui Rio reiterou que António Costa é "o primeiro responsável" por aquilo que "vão sendo as falhas" do ministro Eduardo Cabrita, "porque não o quer mudar".

O líder do PSD considerou esta segunda-feira que é um "elemento vital" para "apurar responsabilidade" a informação sobre a velocidade a que seguia o automóvel do ministro da Administração Interna no momento do atropelamento mortal na Autoestrada 6 (A6).

Rui Rio reiterou ainda que António Costa é "o primeiro responsável" por aquilo que "vão sendo as falhas" do ministro Eduardo Cabrita, "porque não o quer mudar".

"Acompanho a situação pelas notícias. Acho que há aqui um dado muito relevante que falta saber que é a velocidade a que ia o automóvel. Se o automóvel ia a uma velocidade normal na autoestrada então é uma coisa, se vai a uma velocidade muito acima daquilo que é o normal então a responsabilidade poderá ser outra", afirmou o líder social-democrata instado a comentar o acidente que vitimou um trabalhador.

Para o presidente do PSD, saber "exatamente a velocidade a que seguia o carro" é "um elemento vital para apurar responsabilidade".

Questionado sobre se acompanha o líder do CDS-PP no pedido de demissão de Eduardo Cabrita caso se confirme que houve excesso de velocidade, Rio reafirmou que "as demissões dos ministros competem exclusivamente ao primeiro-ministro".

"O primeiro-ministro entendeu não demitir o ministro da Administração Interna, não é por este caso, já por muitos outros para trás, está no seu legítimo direito, o ministro é ministro por direito próprio, eu tenho é a dizer outra coisa um bocado diferente: tudo aquilo que vai acontecendo de mau sob a gestão do atual ministro da Administração Interna é da responsabilidade do primeiro-ministro", frisou.

Costa é o "primeiro responsável por aquilo que vão sendo as falhas do ministro da Administração Interna"

Porque, acrescentou, o "primeiro-ministro insiste em dizer que tem excelente ministro da Administração interna".

"E, portanto, eu não tenho que pedir a demissão, isso é o primeiro-ministro que sabe, mas tenho que tirar a conclusão que ele passa a ser o primeiro responsável por aquilo que vão sendo as falhas do ministro da administração Interna, porque não o quer mudar. Está no seu direito, mas então tem de assumir a responsabilidade", sublinhou

O acidente em que morreu atropelado um trabalhador que fazia a manutenção da via na autoestrada A6, no Alentejo, pelo carro que transportava o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, ocorreu no dia 18 deste mês.

Rui Rio falava aos jornalistas em Vila Real após a sessão de apresentação dos candidatos pelo PSD às próximas eleições autarquias pelos 14 concelhos do distrito transmontano. Neste território PSD e CDS-PP concorrem coligados em sete das 14 autarquias

Mais Notícias

Outras Notícias GMG