Tribunal manda investigar José Sócrates

O tribunal do Barreiro mandou extrair certidão para que sejam apurados todos os factos relativos à intervenção de José Sócrates no processo do Freeport. Ou seja, o tribunal quer que se investigue os atos do então ministro do Ambiente e eventuais pagamentos ilegais a José Sócrates.

O mesmo tribunal absolveu Charles Smith e Manuel Pedro do crime de tentativa de extorsão. Apesar de os absolver, o tribunal considera que houve "fortes indícios" de que existiram pagamentos a alguém no Ministério do Ambiente e na administração pública.

Para se decidir pela extração da certidão, o coletivo de juízes considerou como credíveis os depoimentos de três testemunhas, diferentes, sem ligação entre si, que afirmaram que Manuel Pedro lhes disse que tinha havido pagamentos a Sócrates.

Na longa leitura de mais de três horas do acórdão, o juiz recordou no final que o ex-primeiro-ministro poderá assim defender o seu nome, depois de nunca ter sido ouvido em qualquer momento.

Paula Lourenço, a advogada dos dois arguidos, disse-se "satisfeita" com a sentença, porque "a abolição era uma certeza desde o primeiro dia". "O tribunal passou um manifesto atestado de incompetência ao Ministério Público, que durante seis anos investigou o caso".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG