Teresa Leal Coelho pergunta a espião se é maçom

A deputada do PSD Teresa Leal Coelho perguntou hoje ao diretor indigitado do SIS, Adélio Neiva da Cruz, se é maçom.

Na audição parlamentar que está a decorrer numa reunião conjunta das comissões de Assuntos Constitucionais e de Defesa, a parlamentar questionou Adélio Neiva da Cruz se "pertence a alguma sociedade secreta de natureza maçónica na qual haja dever de obediência" e se "essa pertença pode influenciar exercício das suas funções" ou "poderá em algum momento pôr em causa a prioridade do interesses público face a outras influências".

Teresa Leal Coelho contextualizou a pergunta recordando que a lei foi recentemente alterada de forma a obrigar todos os funcionários das 'secretas' a preencherem um registo de interesses onde constem as suas filiações - os quais ficarão à guarda do secretário-geral do Sistemas de Informações da República Portuguesa, Júlio Pereira.

Na preleção inicial que fez, Neiva da Cruz - quadro há 27 anos dos serviços de informações - admitiu que dada a natureza das funções dos agentes dos serviços a "restrição de alguns direitos não [lhes] pode ser estranha".

Neiva da Cruz foi indigitado pelo primeiro-ministro para suceder a Horácio Pinto, cuja comissão de serviço terminou, depois de nove anos à frente do SIS.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG