Terá o PS margem de manobra para assinar um acordo?

O Presidente da República exigiu ontem a presença do PS num "compromisso de salvação nacional" com o PSD e o CDS até junho de 2014, quando começa o período pós-troika e serão marcadas eleições antecipadas. Cabe agora aos socialistas ponderar a proposta.

Segundo João Pedro Henriques, Editor adjunto de Política do DN, o PS terá margem para assinar o acordo, dependendo dos termos do mesmo, obviamente, no entanto, a direção do partido está muito condicionada à sua esquerda. Pela esquerda do partido, mas também por figuras tutelares do PS como Mário Soares ou Manuel Alegre, que têm pressionado a direção para divergir cada vez mais da linha seguida pela coligação PSD/CDS.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG