Socialistas contra reavaliação da lei do aborto

O líder parlamentar do PS afirmou-se frontalmente contra uma reavaliação da atual lei do aborto e comunicou que os deputados socialistas Isabel Moreira e Pedro Alves já não apresentarão qualquer projeto sobre co-adoção entre casais homossexuais.

Carlos Zorrinho falava aos jornalistas no final de uma reunião do Grupo Parlamentar do PS, depois de interrogado sobre uma eventual reavaliação da lei do aborto e sobre a possibilidade de dois deputados da sua bancada apresentarem um projeto para legalizar a co-adoção entre casais e unidos de facto homossexuais.

Confrontado com a intenção do PSD e do CDS de procederem a uma reavaliação da atual lei do aborto, Carlos Zorrinho manifestou a sua frontal oposição face a essa eventual iniciativa vinda da parte das bancadas da maioria.

"O PS entende que não há qualquer razão para alterar a atual lei sobre interrupção voluntária da gravidez. É uma lei que decorre de um referendo e que tem mostrado ser uma lei equilibrada e adequada às circunstâncias", respondeu.

Carlos Zorrinho disse que essa possível intenção de PSD e CDS reavaliarem a lei do aborto "não faz qualquer sentido".

"Somos contra qualquer retrocesso nesse domínio", frisou.

Nas respostas aos jornalistas, Carlos Zorrinho transmitiu ainda que o líder da JS, Pedro Alves, e a deputada independente Isabel Moreira não irão entregar qualquer projeto sobre legalização da co-adoção em casais e uniões de facto homossexuais.

"Durante a reunião, esses dois deputados informaram que não pensam apresentar qualquer projeto e o PS não tem qualquer iniciativa nesse domínio", declarou, antes de negar ter tido qualquer interferência nessa posição dos dois deputados enquanto líder parlamentar do PS.

"Não travei nada. Eles os dois [Pedro Alves e Isabel Moreira] informaram simplesmente a bancada que tinham sido mal interpretados", justificou.

Interrogado sobre o recente acordo entre o PSD e o CDS em torno da consagração do crime de enriquecimento ilícito no ordenamento jurídico nacional, o presidente do Grupo Parlamentar do PS alegou que ainda desconhece o teor dos compromissos a que chegaram as suas bancadas da maioria.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG