Socialistas acusam maioria de alimentar 'fait divers'

José Junqueiro reafirmou que "PS é contra a extinção da ADSE". E pede explicações sobre questões relacionadas com o relatório do FMI. Álvaro Beleza defende-se que a posição que defendeu apenas o vinculam a ele

O vice-presidente do grupo parlamentar do PS, José Junqueiro, insistiu esta tarde que "o Partido Socialista é contra a extinção da ADSE", sublinhando que "aquilo que o Governo PSD/CDS faz é construir um 'fait divers' para não responder a algumas questões".

Entre essas questões que, de acordo com Junqueiro, são "as que interessam ao país", estão "como é que o Governo explica o aumento do desemprego de casais de mais 11 mil", se vai "recuar nos 12 dias por despedimento", se "vai despedir 50 mil professores", se vai "cortar ou não salários a todos os trabalhadores" e "nas pensões" e se "vai ou não despedir 120 mil funcionários públicos".

Junqueiro recusou a eventual demissão de Álvaro Beleza, invocando a explicação do coordenador do PS para a área da saúde na sua página do Facebook. Nesse texto, Beleza argumenta que, na entrevista concedida ao Jornal de Notícias, que esteve na origem da polémica, expressou "opiniões pessoais que só a [ele] vinculam. Algumas dessas opiniões são coincidentes com as posições oficiais do PS e outras não", acrescentou.

O membro do secretariado nacional afirmou ainda que, "no que diz respeito à ADSE, o líder do grupo parlamentar já reafirmou qual a posição do PS", que ele Álvaro Beleza respeita e "sempre" respeitou. "O PS tem, como sempre teve, uma única posição e muita clara sobre a ADSE. Essa posição não impede nenhum debate, nem limita nenhuma opinião", rematou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG