Sem acordo substancial, ficam "todos mal na fotografia"

O ex-líder do PSD Marques Mendes acusou hoje o Governo de não ter querido fazer a reforma do Estado nesta legislatura e defendeu um acordo de substância, que não seja de "banalidades", entre PSD, CDS-PP e PS.

"As expectativas das pessoas estão muito elevadas, se não houver acordo nenhum vai ser um choque, correm todos o risco de ficar mal na fotografia, todos", afirmou Marques Mendes, incluindo o Presidente da República nesta avaliação.

O ex-líder do PSD falava aos jornalistas após um almoço/debate do International Club, num hotel de Lisboa, sobre o tema da reforma do Estado.

"Acho que convém pensarem nisto, mas tendo a preocupação de, ao mesmo tempo, não fazerem um 'acordozinho'", argumentou, sublinhando que "de acordos apenas na base de princípios, banalidades e generalidades está o país cheio".

Mais Notícias