Seguro diz que situação portuguesa é "muito dramática"

O líder socialista, António José Seguro, defendeu hoje, em Estrasburgo, que a situação portuguesa é "muito dramática", defendendo uma mudança de políticas, como a adenda ao Pacto Orçamental que o PS leva na quarta-feira a votação, no Parlamento.

"A Europa há vários anos que lida com esta crise e tem aplicado uma receita que, em vez de diminuir os problemas da crise, tem-nos avolumado e o nosso país a situação é muito dramática, os números do desemprego elevadíssimos", disse Seguro, após um encontro com o presidente do Parlamento Europeu (PE), Martin Schulz.

"No Parlamento português apresentámos em abril e voltamos a apresentar amanhã (quarta-feira) uma proposta de resolução que inclui uma emenda ao Tratado orçamental. Tive oportunidade de falar com o presidente do PE sobre essa iniciativa, que ele aceitou de bom agrado e tivemos oportunidade de passar em revista a situação na Europa", referiu.

Comentando os dados hoje divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o líder socialista considerou que esta "aponta para níveis de desemprego, no próximo ano, superiores a 16 por cento e num clima de recessão".

"Eu defendo a emissão de eurobonds (títulos da dívida europeia) e de 'project bonds' para financiar projetos de financiamento na economia verde, nas energias renováveis, na economia digital, defendo uma taxa sobre as transações financeiras", reiterou António José Seguro, curiosamente, em linha com o que o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, tem vindo a defender.

Seguro apelou a que a Europa passe "das palavras aos atos e aprove medidas que promovam o crescimento e emprego".

"É preciso mudar de política. Neste momento há, em cima da mesa, duas agendas completamente diferentes: a da sr.ª (Angela) Merkel (chanceler alemã), da direita e que aponta para uma austeridade a qualquer preço e de que o primeiro-ministro em Portugal é um fiel seguidor", disse.

A outra agenda a que o líder da oposição se referiu é a de "um conjunto de vozes que agora tem à sua frente François Hollande (novo Presidente francês) que defende consolidação orçamental, com um equilíbrio entre aquilo que é uma despesa inteligente e a necessidade de colocar o emprego e o crescimento económico como a prioridade da ação política.

António José Seguro vai reunir-se ainda, em Estrasburgo, com o comissário europeu para o Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão, Laszlo Andor, e com os deputados da família política a que o PS pertence, o grupo Socialista e Democrata.

Quarta-feira, o líder socialista participa, em Bruxelas, numa reunião do Partido Socialista Europeu, que antecede o Conselho Europeu informal, dedicado à crise e ao crescimento na União Europeia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG