Seguro diz que Portugal está "à beira da tragédia social"

O secretário-geral do PS, António José Seguro, avisou hoje, em Melgaço, que Portugal está "à beira de uma tragédia social", defendendo a necessidade de "abandonar" a atual política de austeridade.

"Se há uma política que não atinge nenhum objetivo, que põe a economia a cair e o desemprego a subir, não era a altura de parar com essa política?", questionou o líder socialista.

António José Seguro defendeu a necessidade "de mudar para combater o desemprego, que é o principal flagelo do país".

"É fundamental que nós percebamos que estamos à beira de uma tragédia social. Cada vez que há um anúncio de mais cortes temos mais desemprego e menos economia. É necessário que nós mudemos e abandonemos a política da austeridade, que nada resolve e agrava os nossos problemas, para uma política de apoio ao emprego e ao crescimento", disse.

De visita a Melgaço, onde foi recebido no salão nobre da Câmara Municipal por dezenas de pessoas, António José Seguro sublinhou o défice de 1.250 milhões de euros provocado pela escalada do desemprego, entre contribuições que deixaram de entrar nos cofres públicos e a atribuição de novos subsídios de desemprego.

"Para combater o desemprego o PS tem as suas propostas. Para uma política de austeridade, não contem com o PS", disse o líder socialista, a propósito dos apelos do Governo ao consenso, mas sublinhou defender uma política de "rigor" nas contas públicas.

"Não tenho uma varinha mágica mas tenho propostas", apontou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG