Seguro diz que agravamento da recessão lhe dá razão

O secretário-geral do PS, António José Seguro, considerou hoje que as previsões de agravamento da recessão em Portugal lhe dão razão na defesa de que o Governo tem de mudar de receita da austeridade.

"Infelizmente esses dados vêm-nos dar razão porque nós há mais de seis meses que temos vindo a insistir junto do Governo que é necessário outro caminho para consolidar as contas públicas", afirmou, em Miranda do Douro, a cidade escolhida para dar início ao Roteiro do Interior.

De acordo com as previsões da Comissão Europeia divulgadas esta semana, o PIB de Portugal vai sofrer este ano uma contração de 3,3 por cento, a segunda mais grave da União Europeia, a seguir à Grécia, e superior aos três por cento inscritos pelo Governo no Orçamento do Estado para 2012.

"O que é que o Governo e o primeiro Ministro precisam mais para arrepiar caminho e mudar a receita que está a ser aplicada neste país ?", questionou.

O líder socialista insistiu que "a prioridade para a consolidação das contas públicas deve ser o emprego e o crescimento económico" e recordou já ter apresentado "muitas propostas para que o Governo coloque aí a sua atenção".

Seguro reiterou que "o Governo está a aplicar uma receita da austeridade pela austeridade, que conduz ao agravamento dos indicadores económicos e sociais".

O secretário geral do PS referiu ainda outra consequência, o aumento do desemprego, lembrando que Portugal "atingiu no ultimo trimestre do ano passado a maior taxa de desemprego", concretizando que "hoje há um milhão e duzentos mil portugueses que não têm emprego e do ponto de vista económico há também uma quebra da economia".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG