Seguro demite-se se perder primárias

Líder do PS acusa Costa de promover eleição "bicéfala" e que nunca ficará como secretário-geral em caso de derrota nas primárias. E insiste em apontar o autarca de Lisboa como tendo criado "problema ao PS".

Preto no branco: António José Seguro "saberá tirar as devidas ilações políticas", "no caso de não vencer as eleições primárias", admitiu fonte da direção do PS ao DN. "Para bom entendedor meia palavra basta", acrescenta a mesma fonte, mas que traduz melhor os cenários possíveis: "Seguro ganha as primárias e é o secretário-geral e candidato [socialista] a primeiro-ministro e Costa ganha as primárias e Seguro tira as devidas ilações. Leia-se: demite-se."

A direção de Seguro vem acusar António Costa de, ele sim, promover uma eventual eleição bicéfala, depois de apoiantes do autarca de Lisboa terem alimentado essa crítica durante a reunião da Comissão Nacional, no sábado, no Vimeiro.

Segundo a fonte da direção, "a proposta de Costa de efetuar eleições simultâneas para secretário-geral", ou seja por militantes, "ao mesmo tempo que se realizam eleições primárias para a escolha do candidato a primeiro-ministro" - que, na proposta de Seguro, são abertas a militantes e simpatizantes - "é um enorme erro".

E explica-se: "Pode acontecer que os militantes do PS elejam um secretário-geral diferente do candidato a primeiro-ministro." Conclusão retirada por esta fonte da direção: "Aí sim teríamos duas legitimidades, embora para funções diferentes, que poderiam conflituar." Mas, ressalva a fonte, se Seguro perdesse sairia pelo seu próprio pé. Ou, como afirmou o líder socialista na Comissão Nacional, no sábado: "Luto pelas minhas ideias. Muitos dirão que este é o processo que mais dificulta a minha eleição, mas é a prova que não estou aqui apegado ao poder."

Para a direção de Seguro - e o líder repetiu-o no sábado várias vezes - "António Costa criou um problema ao PS". Já Seguro "fez o que compete a um líder", como acrescenta a fonte ao DN, dizendo que o secretário-geral socialista "apresentou uma solução que resolve o problema criado e abre o partido à cidadania".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG