Rio espera que Carlos Moedas tenha "futuro brilhante" no PSD

O líder do PSD repetiu que, para as autárquicas, o partido vai procurar "em cada concelho o melhor candidato" com vista a "ganhar o maior número de câmaras possível"

O presidente do PSD desejou hoje a Carlos Moedas "um futuro brilhante" no partido e ironizou que só admitiria ser ele próprio candidato à Câmara do Porto se António Costa voltasse a concorrer à capital.

No final de uma reunião com o Fórum para a Competitividade, Rui Rio foi questionado se não temia que o candidato que apresentou na semana passada à Câmara de Lisboa, o antigo secretário de Estado Adjunto Carlos Moedas, possa vir a ser um futuro adversário no PSD, a que respondeu com risos.

"Não tenho problema nenhum com isso (...) O futuro do engenheiro Carlos Moedas espero que seja brilhante e comece já com a vitória em Lisboa. Até porque sendo muito mais novo do que eu, tem um futuro muito maior à sua frente do que eu próprio", afirmou.

O líder do PSD repetiu que, para as autárquicas, o partido vai procurar "em cada concelho o melhor candidato" com vista a "ganhar o maior número de câmaras possível".

Se, em Lisboa, Rio considera que o PSD conseguiu apresentar "o melhor candidato", tal como em Setúbal, município para o qual já foi anunciado o vice-presidente da Assembleia da República Fernando Negrão, o líder do PSD admitiu que não seja possível arranjar nos 308 concelhos do país "soluções tão boas".

Na quarta-feira, serão apresentados pelo secretário-geral, José Silvano, mais "cerca de cem candidatos" autárquicos, que Rio disse não serem "dos concelhos dos maiores ou da primeira linha".

"O processo está a andar ao ritmo que pretendemos. Na devida altura, apresentaremos também o Porto e outros capitais de distrito", disse.

Questionado se afasta completamente a hipótese de concorrer ele próprio ao Porto - onde foi autarca por 12 anos -, Rio considerou que não faz sentido nenhum, a não ser num único cenário, que colocou em tom irónico.

"Eu vou à Câmara do Porto se o dr. António Costa quiser ir à Câmara de Lisboa, repetimos outra vez a cena. De resto, não vejo mais lógica nenhuma", disse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG