Rui Machete e chefes da diplomacia discutem Ucrânia

Os chefes da diplomacia da União Europeia (UE), entre os quais o ministro português Rui Machete, vão reunir-se durante dois dias, em Milão, Itália, com os conflitos na Ucrânia e no Médio Oriente na agenda.

Segundo uma nota enviada hoje pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português, a sexta-feira, primeiro dia da reunião informal dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (Gymnich), será devotada ao debate sobre o processo de paz israelo-palestiniano e o relacionamento da UE com os vizinhos de Leste, com destaque para a situação na Ucrânia e o posicionamento da Rússia.

Em declarações à Lusa no início do mês, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, considerou que o cessar-fogo temporário decretado na Faixa de Gaza é sinal de "alguma esperança", mas mantém a necessidade de uma solução "mais duradoura".

As relações com a vizinhança mais a sul serão o tema principal dos trabalhos de sábado, com especial foco para os casos de Síria, Líbia e Iraque, país para o qual Portugal já disse estar disponível a enviar ajuda humanitária, "de acordo com as suas possibilidades".

De acordo com a nota divulgada hoje, a situação política na Líbia "é um tema que interessa particularmente a Portugal", atualmente co-presidente do Diálogo 5+5, mecanismo de cooperação do Mediterrâneo Ocidental, que, para além de Portugal, integra Espanha, França, Itália e Malta, pelo lado europeu, e Líbia, Marrocos, Mauritânia, Tunísia e Argélia.

O ministro Rui Machete tem defendido a urgência de uma solução para a crise na Líbia, de onde parte muita da emigração que procura chegar à Europa, com recurso a redes ilegais e frequentemente sujeita a grandes riscos na travessia.

Na sequência do agravamento das condições de segurança na Líbia, Portugal suspendeu temporariamente a sua representação diplomática na capital, Trípoli.

O encontro informal entre os chefes da diplomacia dos 28 Estados-membros será presidido pela alta representante da UE para a política externa e de segurança, Catherine Ashton, e por Federica Mogherini, chefe da diplomacia de Itália, que assegura atualmente a presidência da UE.

Findos os trabalhos, o ministro Rui Machete visitará, no domingo, a feira de calçado internacional de Milão (MICAM), a maior do mundo, que, este ano, conta com "mais de 100 marcas" portuguesas, segundo informação fornecida à Lusa pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado (Apiccaps).

"A presença na MICAM continua a aumentar" e "as exportações voltaram a crescer", atingindo, no primeiro semestre deste ano, o "melhor resultado de sempre", destaca Paulo Gonçalves, presidente da Apiccaps, sublinhando ainda que "um terço das empresas" do setor "admite contratar novos colaboradores nos próximos meses".

De acordo com a nota enviada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete vai contactar com responsáveis das 86 empresas portuguesas presentes na MICAM, a "maior participação de Portugal" na feira de calçado de Milão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG