Rio diz que PS "merece perder" por campanha "com base na mentira"

O presidente do PSD, Rui Rio, disse esta quinta-feira que o PS "merece perder" porque fez "uma campanha com base na mentira", deturpando as ideias dos sociais-democratas, ao contrário do PSD, que fez uma campanha "pela positiva" e da qual se pode orgulhar.

"O PS optou por fazer uma campanha em que, em vez de dar as suas ideias, tratava de deturpar as nossas ideias, inventando que queremos privatizar a Segurança Social, quando não é verdade, que queremos privatizar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), o que não é verdade, que queremos pôr as pessoas a pagar quando vão ao hospital, o que não é verdade, que não queremos aumentar o salário mínimo nacional, o que não é verdade, que estamos ligados à extrema-direita, o que não é verdade. Fez uma campanha na base da mentira, merece perder", declarou.

Falando aos apoiantes da varanda de um prédio na Rua de Santa Catarina, no Porto, onde o PSD fez hoje à tarde uma arruada, Rui Rio mostrou-se orgulhoso da campanha do seu partido para as eleições legislativas do próximo domingo, perante uma multidão que gritava "o povo não esquece que a culpa é do PS".

"Estamos a terminar a campanha eleitoral e acho que podemos ter orgulho na campanha que fizemos. Fizemos uma campanha pela positiva, divulgando as nossas ideias, criticando as opções do adversário, mas nunca mentindo sobre o adversário, porque na democracia é assim mesmo", referiu, enquanto Paulo Rangel batia palmas.

No penúltimo dia de campanha, a seu lado, na varanda de um prédio localizado ao lado de uma sede do PS, Rio tinha o eurodeputado Paulo Rangel, o ex-líder do PSD Luís Filipe Menezes, o antigo ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco, o candidato às últimas autárquicas à Câmara do porto Vladimiro Feliz e a cabeça de lista do PSD pelo círculo do Porto, Sofia Matos.

"No próximo domingo há desde logo uma primeira razão para votar no PSD: todos aqueles que querem mudar de Governo, todos aqueles que não querem que o doutor António Costa continue primeiro-ministro, só têm um voto útil e um voto possível, que é votar no PSD, o único partido que está capaz de ganhar ao PS", declarou.

Enquanto proferia estas palavras, em baixo, na rua, os apoiantes gritavam "vitória" e "Já só faltam três dias para a vitória ".

Num apelo ao voto daqueles que querem "uma mudança no país", Rui Rio sublinhou que "votar num outro partido qualquer é direta ou indiretamente votar na continuidade" do governo de António Costa.

"Aqueles que querem outro Governo com outro primeiro-ministro têm de votar no PSD, porque votar num outro partido qualquer é direta ou indiretamente votar na continuidade do doutor António Costa e, por aquilo que percebemos nos últimos dias, votar na continuidade da geringonça, do PS, do BE e do PCP. Quem quer uma alternativa, no domingo tem de começar por votar no PSD", concluiu.

A comitiva de Rui Rio segue na sexta-feira para Lisboa, onde termina a campanha eleitoral com, a tradicional descida do Chiado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG