Ribeiro e Castro critica contratação de Sócrates pela RTP

O deputado do CDS-PP José Ribeiro e Castro criticou hoje a contratação do ex-primeiro-ministro José Sócrates como comentador político na RTP, considerando que revela uma "completa insensatez".

"É uma completa insensatez porque o antigo primeiro-ministro está mais em tempo de responder pela situação muito difícil em que o país está do que em tempo de comentar", criticou Ribeiro e Castro.

O ex-presidente do CDS-PP disse à Lusa que subscreveu a petição pública lançada hoje contra a presença de José Sócrates na RTP como comentador político e que, em poucas horas, ultrapassou as 25 mil assinaturas.

"Indiretamente, a RTP acaba por prestar serviço público", disse Ribeiro e Castro, porque na sequência desta notícia "gerou-se um grande movimento público" que expressa "a indignação e o descontentamento" com o legado do ex-primeiro-ministro.

José Sócrates foi primeiro-ministro dos governos PS entre 2005 e 2011. Apresentou a demissão em março de 2001.

O diretor de Informação da RTP, Paulo Ferreira, confirmou hoje à Lusa que a estação pública vai contar, a partir de abril, com o ex-primeiro-ministro José Sócrates e o ex-ministro da Presidência social-democrata Nuno Morais Sarmento como comentadores políticos.

A notícia, avançada na edição de hoje do Diário de Notícias, refere que as negociações decorreram desde o início do ano e que cada programa será semanal e com duração de 25 minutos.

O jornal refere ainda que a presença de José Sócrates na RTP não será remunerada.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG