Revisão da lei do aborto não foi apreciada pelo PSD

Uma eventual revisão à lei da interrupção voluntária da gravidez (IVG) não foi objeto de "nenhuma apreciação" no grupo parlamentar social-democrata, afirmou hoje o líder da bancada, Luís Montenegro.

"Não foi objeto de nenhuma ponderação ainda", afirmou Montenegro quando questionado pelos jornalistas se o PSD tencionava rever a lei da IVG durante esta legislatura.

Perante a insistência da pergunta, o líder parlamentar do PSD respondeu que aquela matéria "não foi objeto de nenhuma apreciação no grupo parlamentar".

O jornal "i" avançou hoje que PSD e CDS-PP afastam para já uma revisão da lei mas defendem que seja avaliada a forma como está a ser aplicada, numa altura em que a legislação em Espanha deverá ser revista para pôr fim à despenalização do aborto, materializando uma promessa eleitoral do PP espanhol.

O líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, manifestou-se hoje frontalmente contra uma reavaliação da atual lei da IVG, afirmando que os socialistas são "contra qualquer retrocesso nesse domínio".

"O PS entende que não há qualquer razão para alterar a atual lei sobre interrupção voluntária da gravidez. É uma lei que decorre de um referendo e que tem mostrado ser uma lei equilibrada e adequada às circunstâncias", respondeu.

Carlos Zorrinho disse que essa possível intenção de PSD e CDS reavaliarem a lei do aborto "não faz qualquer sentido".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG