Relvas apoia Menezes para município de "interesse"

O ministro Adjunto, Miguel Relvas, defendeu hoje à noite a candidatura do presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, a outro município de "interesse para o norte", sem especificar qual a câmara e desvalorizando "impedimentos artificiais".

"Estou feliz que ele não possa ser candidato a Gaia. Porque espero que ele possa abraçar outro projeto de relevância e de interesse para o Norte", afirmou Miguel Relvas durante um jantar na junta de freguesia de São Pedro da Afurada, em Gaia, que reuniu perto de 100 pessoas.

O presidente da Câmara de Gaia anunciou a 12 de setembro que vai ser candidato à Câmara do Porto, numa decisão que disse ser "irrevogável".

Hoje, Miguel Relvas desvalorizou "impedimentos artificiais" nas autárquicas do próximo ano, lembrando que "quem vai decidir é o povo que vota no dia das eleições e não aqueles que gostam de falar em nomo do povo".

Admitindo que os "últimos 14 meses foram muito difíceis", Relvas defendeu ainda a "coesão económica e social" para enfrentar as dificuldades do país, lamentando os desequilíbrios entre o interior e o litoral.

Referiu ainda que o Governo deve ser julgado apenas "ao fim dos quatro anos" do seu mandato.

"O caminho que temos seguido é o caminho de quem sente que tem de criar a solução para o seu futuro", disse o ministro, que defendeu a criação de políticas que sejam capazes de gerar emprego, através da aposta nas empresas.

Relvas lembrou que, "ao longo de 2011", o executivo foi capaz de reduzir "a despesa do Estado em mais de 12 mil milhões de euros", destacando ainda como as exportações estão a "crescer mês após mês".

"Desenganem-se aqueles que pensarem que é com a crítica fácil que nos levam a baixar os braços", declarou, acrescentando que "não é com mais dívida que Portugal enfrenta os problemas" e que "quem quer ter uma vida fácil não está na vida pública".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG