PSD recusa "especular" sobre rendimentos de Passos

Luís Montenegro diz que os documentos entregues pelos serviços da Assembleia da República deixam "claro" que o primeiro-ministro não auferiu outros rendimentos para além dos relativos às suas funções como deputado.

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, afirmou esta quinta-feira que da documentação entregue aos partidos sobre os rendimentos de Pedro Passos Coelho enquanto deputado resulta "claro" que não vale a pena "especular" sobre os mesmos.

"Há nos documentos que nos foram entregues suficiente informação para deles inferir que não constam dessas declarações nenhuns outros rendimentos que não sejam os do trabalho como deputado e outros que resultam de atividades de natureza jornalística, de participação em órgãos de comunicação social. Isso está perfeitamente adquirido na documentação que nos foi entregue", frisou Montenegro, após uma reunião de uma delegação social-democrata com a presidente da Assembleia da República.

"Dos documentos que nos foram entregues resulta claro e evidente que dessas declarações não constam nenhuns outros rendimentos. Não vale a pena especular sobre as declarações de rendimento do dr. Pedro Passos Coelho naquele período porque a documentação que nos foi entregue responde a essa matéria", insistiu o dirigente.

Para Montenegro, se "todos quanto têm como desiderato esclarecer" as questões envolvendo Passos Coelho como deputado "andarem consecutivamente a ignorar" os aspetos que os documentos conhecidos esta sexta-feira revelam "para construir novas dúvidas, de facto nunca essas dúvidas irão ser dissipadas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG