PSD. Rangel foi ter com Pinto Luz a Odivelas. Mas só falaram de autárquicas

Tanto o ex-candidato à liderança do PSD como o putativo adversário de Rui Rio ao seu cargo negaram ter qualquer intenção que não fosse "falar de autárquicas".

O ex-candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz e o eurodeputado Paulo Rangel estiveram esta quarta-feira juntos num jantar/comício em Odivelas, mas recusaram "especulações" sobre o encontro e insistiram que só estavam ali para "falar de autárquicas".

"Autárquicas, autárquicas, autárquicas". Foi assim que os dois membros do PSD responderam aos jornalistas, à chegada a um jantar/comício em Odivelas, por onde a 'caravana' do presidente do partido, Rui Rio, não passou.

Miguel Pinto Luz e Paulo Rangel estiveram juntos para apoiar a coligação "Odivelas: A Mudança é agora!", que junta ao PSD outros cinco partidos, mas recusaram fazer outras leituras desse encontro.

"Estou aqui no jantar de encerramento de candidatura de um amigo. Sou presidente da comissão de honra de Marco Pina e é com enorme satisfação que estou aqui em Odivelas, nada mais tenho a acrescentar", afirmou Miguel Pinto Luz.

Pinto Luz respondia aos jornalistas, que questionaram o social-democrata sobre se a sua presença naquele jantar, ao lado de Paulo Rangel, seria de alguma forma um sinal para uma possível candidatura conjunta à liderança do partido.

Dirigindo-se depois aos cerca de 200 apoiantes que participaram no jantar/comício, o social-democrata voltou a recusar "especulações".

"Sabemos que existiram leituras, especulações, teorias sobre o estarmos aqui juntos esta noite. Interessa-me pouco", reafirmou, insistindo: "Estamos hoje onde temos estado durante toda esta campanha, junto dos que dão a cara em candidaturas autárquicas por esse país fora, ao lado do nosso partido, a apoiar os nossos candidatos".

Também à chegada, Paulo Rangel respondeu aos jornalistas no mesmo sentido, insistindo que só ali estava "para falar de autárquicas".

"Estou a apoiar os candidatos do PSD, seguindo, aliás, o apelo do doutor Rui Rio, que quer que todos nos envolvamos a fundo na campanha autárquica. É isso que eu vim aqui fazer", disse.

Sobre a coligação "Odivelas: A Mudança é agora!", uma das maiores nesta corrida às autárquicas, os dois destacaram o candidato à Câmara Municipal de Odivelas, Marco Pina, como a figura certa para mudar o rumo do concelho.

"É uma oportunidade única para Odivelas. É raro termos alguém que tem o prestígio e a experiência da sociedade civil, que está devotado à causa pública e que tem um amor tão grande à sua terra", elogiou Paulo Rangel, sublinhando que Marco Pina reúne essas qualidades "num grau máximo".

O eurodeputado deixou também críticas ao PS, argumentando que a governação socialista de décadas deixou no concelho uma herança de declínio, estagnação e empobrecimento.

"Temos obrigação de ganhar e de oferecer a todos os cidadãos de Odivelas uma oportunidade de romper com este ciclo de descida constante das condições e da qualidade de vida", defendeu o eurodeputado.

Miguel Pinto Luz pintou um quadro semelhante e afirmou que a cidade é "um paradigma da governação socialista: não avança, está estagnada, na Área Metropolitana de Lisboa está na cauda do pelotão".

É a mudança em relação a esse cenário que a coligação que junta PSD, CDS-PP, Aliança, PDR, PPM e RiR propõe e, nas palavras otimistas de Marco Pina que já toma como certa a vitória no domingo, "votar em qualquer outra candidatura é perpetuar esta gestão danosa".

Além de Marco Pina, são candidatos à Câmara de Odivelas o atual presidente, Hugo Martins (PS), Painho Ferreira (CDU), Paulo Sousa (BE), Nuno Beirão (Chega), Nélson Silva (PAN) e Filipe de Sousa Martins (IL).

O município é presidido pelo PS desde a sua formação (1998), após a separação do concelho vizinho de Loures.

O atual executivo é formado por cinco vereadores do PS mais o presidente, três da coligação "Dar mais força a Odivelas" (PSD e CDS-PP) e dois da CDU (PCP/PEV).

As eleições autárquicas estão agendadas para 26 de setembro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG