PSD poupa 30% com mudança da Festa do Pontal para recinto fechado

O secretário-geral do PSD, Matos Rosa, afirmou na terça-feira à noite que o PSD gastará este ano menos 30% com a Festa do Pontal, em Quarteira, Loulé, poupança que resulta da opção de realizar a iniciativa num recinto fechado.

Matos Rosa disse à agência Lusa que o PSD decidiu deixar o calçadão de Quarteira, onde habitualmente realizava a Festa do Pontal, por "uma questão de poupança", dada a crise financeira que enfrenta o país.

"Os partidos devem dar o exemplo", disse Matos Rosa, recusando que a opção de fazer este ano a Festa do Pontal num salão de um parque aquático tenha alguma coisa a ver com a possibilidade de protestos contra o primeiro-ministro.

A Festa do Pontal decorreu na terça-feira à noite num espaço com capacidade para 1.500 pessoas, que estava lotado.

A principal intervenção da noite coube ao primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, mas houve também discursos de dirigentes locais do partido e do primeiro vice-presidente social-democrata, Jorge Moreira da Silva.

Moreira da Silva fez um balanço positivo do primeiro ano de Governo, destacando as avaliações positivas da 'troika' da ajuda externa à execução do programa de ajustamento financeiro.

Já o líder do PSD/Algarve, Luís Gomes, sublinhou que Passos Coelho não se furta ao contacto com os portugueses, preferindo passar férias na praia da Manta Rota (Tavira) e não "fechado" numa estância turística.

Luís Gomes elogiou o primeiro ano de Governo, mas pediu uma "atenção particular" ao primeiro-ministro em relação ao "setor do turismo" e à legislação sobre as novas entidades regionais de turismo que o Executivo está a preparar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG