PSD considera "natural" a opção do Presidente

O deputado Carlos Abreu Amorim (PSD) afirmou esta sexta-feira que os deputados social-democratas encararam como natural o facto de o Presidente da República não optar pela fiscalização preventiva do orçamento do Estado para 2014.

"Já o esperávamos dadas as declarações anteriores do Presidente da República sobre essa mesma matéria, portanto encaramos o facto como natural. Aliás, aconteceu com todos os orçamentos desde que a democracia foi implantada em Portugal", afirmou o deputado do PSD, no Parlamento.

Relativamente à mensagem de Boas Festas do líder do Executivo da maioria PSD/CDS-PP, Pedro Passos Coelho, Abreu Amorim valorizou os sinais positivos emergentes.

"O grupo parlamentar do PSD compartilha todas as expectativas positivas que o primeiro-ministro transmitiu na sua declaração ao país, designadamente aquelas que nos falam da retoma da economia, com dados que são cada vez mais consequentes e irreversíveis, no sentido de uma viragem económica, a partir do segundo semestre", disse.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG