PS será ouvido para alternativa aos cortes nos subsídios

Pedro Passos Coelho garantiu na Festa do Pontal, em Quarteira, que será ele próprio a anunciar a alternativa ao corte nos subsídios dos funcionários públicos e pensionistas. E que o fará depois de ouvir parceiros sociais e o PS.

O primeiro-ministro insistiu que a solução para responder ao acordão do Tribunal Constitucional terá que "ser partilhada por todos os portugueses".

Num discurso cheio de recados para os socialistas, Passos também relançou o desafio ao PS para que seja consignada a chamada "regra de ouro" na Constituição, ou seja, uma norma travão ao défice público. O que, frisou, será uma garantia para que a "Pátria" não volte a cair na situação que conduziu ao resgate financeiro do País.

Aos portugueses, a quem pediu insistentemente que ajudem na recuperação económica do País, prometeu um combate sem tréguas à evasão fiscal; acelerar as privatizações; completar a tarefa de saneamento das contas públicas e da renegociação das parcerias-público-privadas; e ainda a reforma das fundações.

"O tempo dos privilégios acabou. É tempo de quem tem mérito mostrar o que vale", afirmou o líder do PSD. E do palco do Aquashow de Quarteira, pediu à banca que se deixe de "preconceitos" e financie quem tem boas ideias para Portugal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG