PS ataca Governo por querer "criar Estado mínimo"

No dia em que festejam 41 anos, socialistas reafirmam a sua "defesa do Estado social", apontando o dedo à maioria que "aproveitou a crise para atacar a escola pública, o SNS e a Segurança Social".

O Secretariado Nacional do PS assinala este sábado os 41 anos do partido com um texto, publicado no site do partido, em que ataca o Governo por ter uma "intenção clara" que é a de "criar um Estado mínimo, onde cada pessoa fique entregue a si própria".

Os socialistas afirmam que a maioria PSD/CDS "aproveitou a crise para atacar a escola pública, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a Segurança Social". Por oposição, o PS reafirma a sua "defesa do Estado Social". "Seremos intransigentes na defesa do Estado Social como garante da promoção da igualdade de oportunidades entre os portugueses e do combate às desigualdades", nota o texto.

Num momento de pré-campanha para as eleições europeias, a Europa também não é esquecida, com o órgão dirigente socialista a recuperar a ideia defendida por António José Seguro para uma maior "solidariedade" no "projeto europeu", que "será a bússola de todas as políticas: para problemas comuns, soluções comuns. É este o sentido do projeto europeu."

A rematar, a "alternativa" também se faz por oposição a quem não cumpre com a palavra dada, apesar do Secretariado do PS não se referir diretamente ao primeiro-ministro, apontando para o programa socialista que "corresponderá à vontade da maioria dos portugueses". "Um programa realista, sem mentiras ou ilusões."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG