Portugal terá desemprego a que não está habituado

O primeiro-ministro afirmou hoje que no próximo ano o grande ministério vai ser o da dívida. Passos Coelho falava num encontro com os trabalhadores sociais-democratas em que disse também que os portugueses podem esperar um nível de desemprego a que não estavam habituados.

Segundo o Público, Pedro Passos Coelho afirmou neste encontro que Portugal terá de estar preparado para nos próximos dois ou três anos viver com níveis de desemprego a que não estava habituado, porque ele não vai baixar imediatamente.

De acordo com o jornal i, Passos Coelho afirmou que os juros da dívida pública em 2013 vão consumir 7 mil milhões de euros", acrescentando que o país vai pagar num ano uma dívida que foi contraída em muitos.

Passos Coelho reuniu hoje com os trabalhadores sociais-democratas, no âmbito do Dia do Trabalhador, num encontro que contou com a participação do secretário-geral da UGT, João Proença

O PM prometeu que não haverá uma segunda oportunidade "para ouvir dizer que não se está a cumprir o que se prometeu", disse, em referência à ameaça da UGT de rasgar o acordo de concertação social assinado, de acordo com a TSF.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG