PCP acusa PS de temer mais a demissão do que o Governo

O líder parlamentar comunista, Bernardino Soares, acusou hoje os socialistas de temerem mais o pedido de demissão do Governo apresentado na Assembleia da República do que o próprio executivo da coligação PSD/CDS-PP.

"Suspeitávamos que o Governo estaria com algum receio desta nossa interpelação e projeto de resolução. Não sabíamos era que o PS estava ainda com mais receio dela", ironizou o deputado do PCP, durante o debate da interpelação comunista no Parlamento.

O PS, através do deputado Jorge Lacão, tinha questionado a presidente da Assembleia da República sobre a resolução comunista, a ser votada sexta-feira e que clama pela demissão do elenco liderado por Passos Coelho e a marcação de eleições antecipadas, alegando tratar-se de um "instrumento" que consiste numa moção de censura "envergonhada" e um atropelo da Constituição da República.

"Tiveram de ir buscar um deputado à sexta fila para produzir este incidente. Se têm dificuldades em assumir a demissão do Governo é problema vosso, mas não perturbem o que se está aqui a passar, que é a nossa interpretação do sentimento dos portugueses", disse Bernardino Soares.

O líder parlamentar socialista, Carlos Zorrinho, defendeu depois a intervenção de Lacão, afirmando não existirem deputados do PS de "primeira, segunda ou terceira filas".

"O PCP não fez esta iniciativa para a censurar o Governo. Fê-la para tentar atropelar o PS, mas falhou", concluiu, tendo então Lacão anunciado o voto contra dos deputados "rosa" à resolução dos comunistas.

Assunção Esteves defendeu que a resolução do PCP apenas convida o Governo a demitir-se, razão pela qual "não se trata de uma fraude à figura da moção de censura".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG