Passos reage "com naturalidade" a protesto estudantil

O primeiro-ministro disse hoje aos jornalistas que reage aos protestos sucessivos ao seu Governo com "naturalidade", à saída de uma conferência em Lisboa onde foi recebido com vaias por estudantes universitários.

À saída do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), onde Pedro Passos Coelho abriu uma conferência sobre a reforma do Estado, os estudantes perseguiram o chefe do governo gritando repetidamente "demissão".

Questionado pelos jornalistas como via os sucessivos protestos ao seu executivo, Passos Coelho respondeu laconicamente: "Com naturalidade."

Um dos estudantes que participou no protesto de hoje disse à agência Lusa que a "ação serviu para protestar, mas também para apelar à participação" na manifestação do ensino superior que vai decorrer dia 21 de março entre o Marquês de Pombal e a Assembleia da República.

Também à entrada, cerca das 09:30, o primeiro-ministro foi recebido com protestos de estudantes do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas e do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, que empunhavam cartazes onde se podia ler "Coelho sai da Toca".

Dezenas de estudantes tentaram aproximar-se do primeiro-ministro, tendo-se gerado alguma confusão, constatou a Lusa no local, com os seguranças a ter dificuldades em fechar a porta do auditório onde ia decorrer a conferência.

As portas fecharam-se logo após a entrada do primeiro-ministro, os estudantes ficaram do lado de fora e a maior parte dos lugares do recinto estavam vazios.

Os estudantes empunhavam cartazes em que se podia ler "Vieram ao local certo aprendam a governar" ou "Nossa solução é a vossa demissão".

Os manifestantes entoavam também palavras de ordem como "Coelho sai da Toca" e "propinas e Bolonha é tudo uma vergonha".

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, participou hoje na sessão de abertura da conferência "Sociedade Aberta e Global - das funções do Estado e políticas públicas à administração pública", organizada pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) e INA - Instituto Nacional de Administração.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG