Passos diz que país precisa que PS aceite convite do PR

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu hoje que o país precisa de um PS que aceite o convite do Presidente da República para um acordo de médio prazo com a maioria PSD/CDS-PP.

Pedro Passos Coelho falou diretamente do processo de conversações que está em curso entre estes três partidos, com vista ao que Cavaco Silva chamou de "compromisso de salvação nacional", durante o debate da moção de censura do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), na Assembleia da República.

"Esta é a oportunidade para o PS fazer uma separação de águas. É o momento de o PS mostrar que sabe assumir a responsabilidade de contribuir ativamente para a resolução dos problemas nacionais e de ultrapassar as suas hesitações. Não reconhecer a importância histórica deste momento seria desiludir o legado do PS como um partido da integração de Portugal na Europa e como um partido com um papel importantíssimo na fundação da nossa democracia", argumentou o chefe do executivo PSD/CDS-PP, no discurso que fez no início deste debate.

"O país precisa de um PS que, como partido que aspira a governar, não acalente a fantasia de uma súbita e perpétua vontade de o norte da Europa passar a pagar as nossas dívidas provavelmente para sempre. O país precisa de um PS que aceite o convite do senhor Presidente da República para lançarmos as bases concretas e realistas do nosso futuro coletivo", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG