Nuno Magalhães recusa coligação com PS

O líder parlamentar do CDS, Nuno Magalhães, disse esta quinta-feira à Antena1 que "entenderia mal se o CDS tivesse uma coligação nas próximas eleições com o PS". Independentemente de ser com Seguro ou com Costa.

Nuno Magalhães falou a título pessoal quando indicou ser contra um entendimento entre CDS e PS, independentemente do futuro líder do Partido Socialista. Quanto à posssibilidade de o CDS decidir fazer uma coligação pré-eleitoral com o PSD, admite que deve ser um cenário a ter em consideração, mas "de uma forma discreta".

O líder parlamentar comentou ainda a situação do BES, a qual espera que não ponha em causa a situação económica e financeira do País, e que se resolva "na esfera privada". E acrescenta que "a regulação deve atuar doa a quem doer". Admite que a Troika não terá dado demasiada atenção ao caso, mas acredita que "talvez agora as pessoas percebam melhor" o porquê de sempre ter sido contra a privatização da Caixa Geral de Depósitos. Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 Ainda assim, se o BES recorrer ao fundo do dinheiro do empréstimo da troika para a banca, considera que "esse dinheiro está lá para isso mesmo".

Relativamente à possibilidade de eleições antecipadas, indica que prefere que decorram em setembro. Até porque "90% do próximo orçamento está condicionado", e qualquer que seja o partido a ganhar, só fará diferença nos restantes 10%.

Nuno Magalhães mantém uma visão positiva da crise que o país atravessa. Embora nenhuma crise seja desejável, acredita que "Há males que vêm por bem", uma vez que " governos está melhor a nível orgânico e discursivo" e que "a coligação está mais coesa".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG