"Não há sinal que perturbe as garantias dos depositantes"

À margem da sua sessão na Escola de Quadros do CDS, em Peniche, António Lobo Xavier manifestou a sua "compreensão" com a decisão da equipa de Vítor Bento.

O comentador político, que presidiu à Comissão de Reforma do IRC, considera que os depositantes do Novo Banco não têm razão para se preocupar. "Não há nenhum sinal que perturbe as garantias dos depositantes. Essa era uma preocupação do Banco de Portugal e do Governo e ela não mudou", afirmou. Lobo Xavier admite que a situação criada pela demissão da administração do banco, apenas dois meses depois de ter tomado posse, "possa causar alguns atrasos ou algumas alterações de funcionamento para os clientes" mas "não vai provocar deterioração nas condições dos depositantes".

Lobo Xavier acredita que a decisão de Vítor Bento se deveu à constação das diferenças entre aquele que era o projeto da sua equipa, "reconstruir o banco" e o modelo do Banco de Portugal, de o "alienar rapidamente". Admite que esta "falta de sintonia" podesse ter sido detetada mais cedo, mas lembra que a escolha de Vitor Bento para o BES "não foi do Banco de Portugal". Talvez, sublinha, "o Banco de Portugal não estivesse também a contar que esta fosse a solução".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG