Movimento de Santana Lopes diz que PSD "procura protagonismo" com impugnação

O movimento Figueira a Primeira (FAP), pelo qual Santana Lopes se candidata à Câmara Municipal da Figueira da Foz, considerou hoje que o pedido de impugnação da candidatura independente pelo PSD é uma tentativa de os sociais-democratas procurarem "protagonismo".

"A tentativa de impugnação da candidatura do Movimento Figueira a Primeira-FAP não passa de uma intenção do PSD de procurar protagonismo que não tem de outra forma", afirma, em comunicado enviado à agência Lusa, o movimento independente.

Na terça-feira, a candidatura do PSD ao município da Figueira da Foz, liderada por Pedro Machado, entregou em tribunal um pedido de impugnação da candidatura independente de Santana Lopes, alegando a violação da lei que regula a eleição dos órgãos das autarquias locais.

No pedido de impugnação, o PSD alega que o movimento tem apresentado denominações diferentes numa mesma candidatura e, por outro lado, argumenta que o movimento independente pelo qual Santana Lopes se candidata "não comprova o cumprimento do número mínimo de proponentes, nem para estas candidaturas, nem para todas as candidaturas das freguesias do concelho da Figueira da Foz".

Na nota divulgada, o movimento Figueira a Primeira refere que "a verificação da legalidade da candidatura do Movimento FAP compete única e exclusivamente ao Juiz responsável pela instrução do processo".

"Sendo que, até hoje, o tribunal não notificou por qualquer irregularidade que a ponha em causa. Fomos notificados, tal como as restantes candidaturas, a suprir pequenas falhas processuais", adianta.

"Aguardamos com serenidade a resposta do Tribunal, cientes de que as eleições devem ser ganhas nas urnas", refere ainda o comunicado do movimento que tem como candidato à Câmara Municipal da Figueira da Foz o antigo autarca da cidade (1998-2001) e ex-primeiro-ministro.

Segundo a mesma nota, o movimento Figueira a Primeira "irá continuar a sua campanha eleitoral com o objetivo de tornar a Figueira da Foz um concelho liderante".

"Será este o nosso caminho, do qual não nos vamos desviar, até à vitória no dia 26 de setembro, dia em que confiamos que os figueirenses decidirão por um novo tempo de afirmação e desenvolvimento", conclui.

A Câmara Municipal da Figueira da Foz é liderada, desde 2009, por um executivo socialista, que, atualmente, dispõe de seis mandatos contra três do PSD (embora este partido tenha retirado a confiança política a dois dos seus vereadores).

O atual presidente, Carlos Monteiro -- que substituiu João Ataíde, em 2019, quando este foi para o Governo -- encabeça a lista do PS, sendo também candidatos à câmara municipal Pedro Machado (PSD), Santana Lopes (Figueira a Primeira), Bernardo Reis (CDU), Rui Curado Silva (BE), Miguel Mattos Chaves (CDS-PP) e João Paulo Domingues (Chega).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG