Morreu Rogério Cação, vereador de Peniche há décadas ligado à solidariedade social

António Costa já prestou condolências à família, amigos e à Confederação Cooperativa Portuguesa e destacou o "papel notável" de Rogério Cação no movimento cooperativo.

O vereador da CDU na Câmara de Peniche e dirigente de várias organizações nacionais ligadas à solidariedade social Rogério Cação morreu esta terça-feira aos 65 anos, informou o município.

Segundo a nota de imprensa, a autarquia decidiu decretar três dias de luto municipal, recordando Rogério Cação como "amigo do seu amigo" e "homem íntegro, com uma vida pessoal, familiar e profissional intensa".

O município, no distrito de Leiria, destacou a "cordialidade e simpatia, valores que soube passar à família e a quem com ele privou", assim como o percurso associativo e político.

Rogério Cação era presidente da Confecoop - Confederação Cooperativa Portuguesa, sendo o seu representante na Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência.

Era também vice-presidente da Fenacerci - Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social, membro do Conselho Económico e Social e vice-presidente da Confederação Portuguesa de Economia Social.

O seu percurso pelas organizações de solidariedade social valeu-lhe a atribuição do grau de comendador da Ordem de Mérito, em 2010.

Em Peniche, era vereador da CDU na Câmara Municipal de Peniche, tendo sido o cabeça de lista nas eleições autárquicas de 2017, responsável pelo grupo de teatro da Universidade Sénior de Peniche, presidente da direção da Cercipeniche - Cooperativa de Educação, Reabilitação, Capacitação e Inclusão, presidente da Adepe - Associação para o Desenvolvimento de Peniche e presidente da mesa da assembleia da Acompanha - Cooperativa de Solidariedade Social.

Foi presidente da Assembleia Municipal de Peniche e membro do Conselho Nacional de Educação.

Natural de Peniche, Rogério Cação era licenciado em Pedagogia e Antropologia pela Escola Superior de Educação de Lisboa e pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, respetivamente, e foi professor de Educação Especial, encontrando-se aposentado destas funções.

Na mesma nota, o município manifestou "profundo pesar pelo seu falecimento" e endereçou as condolências à família.

Costa lamenta morte e destaca "parceiro fundamental" nas respostas sociais

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou esta terça-feira a morte do presidente da Confederação Cooperativa Portuguesa (CONFECOOP), Rogério Cação, e destacou o "papel notável" no movimento cooperativo de um "parceiro fundamental" na criação de "melhores respostas sociais".

"Foi com consternação que tomei conhecimento do falecimento súbito de Rogério Cação, presidente da CONFECOOP, que ainda ontem [segunda-feira], ao fim da tarde, participou na assinatura com o Governo, do Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário para o biénio 2021-2022", escreveu o chefe do executivo socialista na rede social Twitter.

António Costa enviou "as mais sentidas condolências" à família, amigos e à Confederação Cooperativa Portuguesa e destacou o "papel notável" de Rogério Cação no movimento cooperativo.

"Foi sempre um parceiro fundamental para o desenvolvimento de mais e melhores respostas sociais, para uma sociedade mais solidária", acrescentou o primeiro-ministro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG