Mensagem PR mostra "horizonte de esperança" ao antever "Portugal sem troika"

O CDS considerou ontem que a mensagem de Ano Novo do Presidente da República mostra "um horizonte de esperança com pés na terra", ao antever um "Portugal sem troika" e um ano de crescimento económico.

"Pareceu-nos um discurso adequado, na medida em que 2014 será o primeiro ano em que poderemos falar eventualmente num Portugal sem troika, se cumprirmos o programa como está previsto, e numa economia com um ciclo completo de crescimento", afirmou à agência Lusa o dirigente nacional do CDS Nuno Melo.

Quanto ao fim do programa de austeridade, para o eurodeputado, a mensagem de Cavaco Silva mostrou "um horizonte de esperança com pés na terra, de quem antecipa que não teremos um novo resgate".

O Presidente da República defendeu que "há razões para crer que Portugal não necessitará de um segundo resgate", admitindo, no entanto, que um "programa cautelar é uma realidade diferente".

Em declarações à Lusa, Nuno Melo disse, contudo, que é importante que se sublinhe quem mesmo num 2014 sem troika, "será importante que Portugal não volte a uma lógica de outros tempos, em que se gastava o que não se podia, endividando-se o país e onerando gerações futuras muito além do tolerável.

O eurodeputado destacou ainda o apelo do Presidente aos partidos políticos para que adotem uma postura de compromisso e de "espírito construtivo".

"O CDS sempre disse não querer contribuir para a crispação política. E, num exemplo, o empenho do CDS ao mais alto nível para que se conseguisse alcançar um acordo relativamente à reforma do IRC", indicou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG