Melo apela a congresso antes do PSD. "Está em negação", diz Rodrigues dos Santos

O candidato anunciado à liderança diz que mancha a imagem do CDS a não realização de congresso e eleição para da direção. O presidente do partido diz que a "página está fechada".

Nuno Melo lançou ontem um apelo no Facebook à direção do CDS para que promova a realização de um Conselho Nacional urgente para marcar um congresso eletivo antes do que irá realizar o PSD (de 17 a 19 de dezembro). O argumento do candidato anunciado à liderança do partido é que "a imagem pública do CDS está a ser gravemente afetada pela decisão de cancelamento do Congresso agendado para 27 e 28 de Novembro, para mais quando os outros partidos vão resolvendo a sua situação interna."

A este apelo, Francisco Rodrigues dos Santos é taxativo: "Parece que Nuno Melo está em negação. O assunto está encerrado para mim e virei a página".

Nuno Melo defende novamente que "não é aceitável que, estando marcado o Congresso; com dois candidatos declarados e em campanha ; após ser iniciada a volta ao país e recolhidos apoios de Norte a Sul ; e de se terem mobilizado centenas de pessoas na apresentação de listas de delegados, o candidato Francisco Rodrigues dos Santos, unilateralmente, a 24 horas da eleição das eleições internas, tenha decidido que afinal já não pretendia ir a votos. Em democracia as coisas não se passam assim."

O eurodeputado centrista manifesta-se disponível, se o congresso for marcado, para enterrar o machado de guerra e evitar ataques de natureza pessoal, "concentrando-se na exposição e defesa de uma escolha politica, democrática e civilizada entre projetos diferentes".

"Estou ainda disponível para estabelecer o compromisso publico e pessoal de que quem vencer o Congresso compromete-se antecipadamente no sentido de fazer um esforço de integração em relação aos que não vencerem, e o mesmo da outra parte, permitindo ajudar a ultrapassar as dificuldades dos desafios futuros", disse num apelo gravado em vídeo e no qual também afirmou que "o CDS dispensa o ódio, precisa de ideias e só não ficará unido se a atual direção não quiser."

Em resposta aos entendimentos pedidos, Francisco Rodrigues dos Santos diz estar disponível para os estabelecer desde que "Nuno Melo respeite a decisão do Conselho Nacional", ou seja que acate a não antecipação do congresso do CDS.

Questionado se estaria disponível para o convidar para encabeçar a lista do partido ao círculo de Braga, o líder centristas insistiu que se o adversário "bloquear" na ideia da realização da reunião magna, então, "será impossível formalizar um convite nesse sentido".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG