Marcelo: "Há muitos portugueses a sofrer"

O antigo líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa defendeu hoje a importância de as questões sociais serem discutidas no Congresso do partido, num momento em que "muitos portugueses estão a sofrer".

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas, em Coimbra, à margem da sua participação, como orador, na Assembleia Diocesana de Ação Social da Igreja, assinalando o Dia Nacional da Cáritas.

Ao registar que o discurso do primeiro-ministro e líder social-democrata, Pedro Passos Coelho, no Congresso do PSD iniciado na sexta-feira, foi "mais para o partido do que para fora", Marcelo Rebelo de Sousa realçou a necessidade de o partido, pela voz do seu presidente, até ao encerramento dos trabalhos, no domingo, ser "capaz de explicar o que está a fazer".

Citando Passos Coelho, o professor universitário e analista político lembrou que, devido à atual crise, "muitos portugueses estão 'a sofrer no lombo'", suportando diversos sacrifícios associados ao aumento do desemprego e da pobreza.

"Mesmo que a economia comece a dar a volta, os problemas sociais têm que estar na primeira linha da vida política portuguesa", enquanto subsistirem tais dificuldades, acrescentou.

Por outro lado, Marcelo Rebelo de Sousa aplaudiu a proposta de criação, na Assembleia da República, de uma comissão de inquérito às parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias negociadas pelo anterior Governo, de José Sócrates.

Na sua opinião, a iniciativa conjunta do PSD e do CDS "só peca por tardia".

O comentador televisivo recordou ainda que, segundo o memorando da "troika" internacional, "havia uma prazo muito curto para fazer um balanço" das PPP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG