Mais 1,2 milhões de novos eleitores projetam 13,5% na abstenção

O número de eleitores registados no estrangeiro passou de 301 mil para mais de 1,5 milhões, por causa do recenseamento automático. E estão todos no estrangeiro, onde a abstenção ronda os 95%

Por causa do recenseamento automático - fica automaticamente recenseado quem tem Cartão do Cidadão -, o número de eleitores nestas eleições presidenciais vai aumentar exponencialmente face ao número registado nas presidenciais de 2016: cerca de 1,2 milhões de eleitores a mais.

Em 2016 estavam registados 9 741 377 eleitores. Já nas eleições deste domingo estão registados 10 865 010. Dito de outra forma: há mais 1,12 milhões de eleitores registados (1 123 633).

Ora este aumento regista-se sobretudo nos eleitores inscritos no estrangeiro. De 301 mil em 2016 passaram agora para 1,55 milhões (mais 1,3 milhões de eleitores).

Dito de outra forma: os novos eleitores registados no estrangeiro tenderão só por si a significar 13,5 pontos percentuais de abstenção.

Já no território nacional, o número de eleitores registados diminuiu de 2016 para cá, passando de 9,43 milhões para 9,31 milhões (menos 124,9 mil).

O enorme aumento de eleitores registados no estrangeiro faz só por si a abstenção aumentar.

Em 2016, a participação dos emigrantes portugueses nas eleições presidenciais foi de menos de cinco por cento (4,69%).

Se a taxa de abstenção de 2016 entre os eleitores registados no estrangeiro se mantiver agora, isso projeta para as eleições deste domingo cerca 1,5 milhões de abstenções (1 477 365).

Dito de outra forma: os novos eleitores registados no estrangeiro tenderão só por si a significar 13,5 pontos percentuais de abstenção (a chamada "abstenção técnica", como lhe chamou o primeiro-ministro).

Até às 12h00 (hora do continente) já tinham mais cerca de 300 mil eleitores do que até à mesma hora nas presidenciais de 2016.

Segundo a secretaria-geral do MAI, a afluência às urnas pelas 12h00 de hoje era de 17,07 por cento.

À mesma hora em 2016 era menor, percentualmente: 15,82%.

Em valores absolutos, isto significa que nas presidenciais deste domingo já votaram mais de 1,8 milhões de eleitores (1 854 657). Este número inclui os 197 mil votos antecipados registados há uma semana.

Em 2016, à mesma hora, esse valor era menor: cerca de 1,5 milhões de eleitores (1 541 084).

Por outras palavras: até às 12h00 (hora do continente) já tinham votado mais cerca de 300 mil eleitores do que até à mesma hora nas presidenciais de 2016.

Presidenciais 2021

Total de eleitores inscritos: 10 856 010 (+1 123 633)

Inscritos território nacional: 9 314 947 (- 124 967)

Inscritos no estrangeiro: 1 550 063 (+ 1 248 600)

Presidenciais 2016

Total de eleitores inscritos: 9 741 377

Inscritos território nacional: 9 439 914

Inscritos no estrangeiro: 301 463

Abstenção total: 51,34%

Abstenção território nacional: 49,93%

Abstenção estrangeiro: 95,31%

Mais Notícias

Outras Notícias GMG