Leonor Beleza tem dúvidas sobre concessão a estrangeiros

A antiga ministra da Saúde nos governos de Cavaco Silva e atual conselheira de Estado designada pelo PR, mostra dúvidas sobre "a nacionalidade estrangeira de uma empresa que ficasse a assegurar esse serviço público".

Leonor Beleza não vê qualquer problema sobre a natureza pública ou privada do serviço público de televisão, alegando que a Fundação António Champalimaud, de que é a presidente, é privada. Mas, ao ser confrontada com interessados de outros países na corrida à alienação da RTP, já mostra dúvidas sobre "a nacionalidade estrangeira de uma empresa que ficasse a assegurar esse serviço público".

A antiga ministra da Saúde nos governos de Cavaco Silva e atual conselheira de Estado designada pelo PR, que falava aos jornalistas à margem da 10 ª Universidade de Verão da JSD, a decorrer em Castelo de Vide até domingo, disse que "não tem uma solução no bolso" para a RTP, mas lembrou que não se pode falar de uma situação de equilíbrio económico quando o Estado ali coloca "220 milhões de euros dos contribuintes".

Admitindo que tem "um carinho muito especial pela RTP", pois cresceu no tempo em que era a única televisão existente em Portugal, Leonor Beleza acrescentou logo que "não é de carinho que se trata" quando se tem de decidir sobre o "preço razoável que os portugueses podem pagar" por um serviço público.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG