Leitura da decisão instrutória adiada

Os arguidos do chamado "caso das secretas" só saberão quem vai a julgamento no dia 11 de abril. A leitura da decisão instrutória estava agendada para a próxima segunda-feira, mas a juíza de instrução adiou-a.

Este caso teve origem em suspeitas de acesso ilegal à faturação detalhada do jornalista Nuno Simas. Porém, o caso evoluiu para suspeitas de corrupção, violação do segredo de Estado e abuso de poder.

O presidente da Ongoing, Nuno Vasconcelos, um agente do SIS, Nuno Dias, e a sua companheira, ex-funcionária da Optimus, Filomena Teixeira, são os principais interessados na decisão da magistrada, já que Jorge Silva Carvalho, ex-diretor do SIED, e João Luís, antigo diretor operacional do SIED, não requereram a abertura de instrução.

Nuno Vasconcellos defendeu não ter cometido o crime de corrupção que lhe está imputado na acusação do Ministério Público. A Optimus e o jornalista Nuno Simas querem que a juíza de instrução altere a decisão de arquivamento quanto a Nuno Dias e Filomena Teixeira e que estes sejam julgados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG