Isabel Moreira filia-se no PS e tem Soares como "padrinho"

Principal dinamizadora do projeto de lei sobre a coadoção, que integrou as listas socialistas, como independente, a convite de José Sócrates, oficializa a entrada no partido.

O ex-Presidente da República Mário Soares é o primeiro proponente da ficha de adesão ao PS da deputada Isabel Moreira, que entrou nas listas socialistas como independente em 2011, após um convite do ex-líder José Sócrates.

Em declarações à Lusa, Isabel Moreira, professora universitária e deputada da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, disse que a sua ficha de militante tem como segundo subscritor o ex-ministro Jorge Lacão e que a sua adesão ao PS tem o simbolismo de ocorrer no momento em que se assinalam "dois anos de uma injusta derrota".

"A minha adesão ao PS é resultado de uma longa reflexão. Sempre fui socialista e sempre me senti parte desta família. Graças aos sacrifícios de tanta gente e de tantos socialistas por uma democracia pluralista em Portugal, entendo que a luta política não se pode limitar ao parlamento", salientou ainda, numa alusão à vida futura vida interna partidária.

Neste ponto, Isabel Moreira defendeu ainda que a sua filiação, neste momento, tem também como objetivo combater a corrente "populista anti-partidos" e reforçar a sua intervenção política ao nível das estruturas partidárias.

"Ao fim de dois anos, nunca me senti, no grupo parlamentar, mais independente do que ninguém, porque a independência e a liberdade são características pessoais, são características a priori. Mas senti que fazer política, no mais nobre sentido do termo, não estava totalmente ao meu alcance, já que o meu partido, o PS, tem os seus órgãos democráticos, tem uma latitude de atuação, através dos seus militantes, pelo país fora, que não integra, naturalmente, quem não faz parte, formalmente, do mesmo", escreveu a deputada constitucionalista no seu site "Aspirina B".

Interrogada sobre a circunstância de a partir de agora estar sujeita aos estatutos do PS, perdendo assim o estatuto de deputada independente na bancada socialista, Isabel Moreira respondeu: "Não há nada mais livre do que nos comprometermos".

"Em dois anos na Assembleia da República, nunca furei a disciplina de voto no grupo parlamentar do PS. Nunca tive nada a opor em relação às normas da bancada", vincou.

Ao contrário da orientação oficial da bancada do PS, durante a presente legislatura, Isabel Moreira votou contra as alterações à legislação laboral no ano passado e contra as normas do Orçamento do Estado para 2012 que estabeleceram cortes nos subsídios de férias e de Natal dos trabalhadores do setor público e dos pensionistas - votações em que o PS se absteve.

Já noutras matérias, desde que é deputada pela bancada socialista, Isabel Moreira esteve na primeira linha dos pedidos de fiscalização sucessiva ao Tribunal Constitucional dos orçamentos para 2012 e 2013, e mais recentemente foi a primeira subscritora do projeto sobre a coadoção por casais homossexuais, que já foi aprovado na generalidade e que se encontra agora em discussão em sede de especialidade.

Mais Notícias