"Governo tem os dias contados", afirma Jerónimo

Líder comunista defendeu que os resultados das eleições autárquicas provam o "isolamento político e social" do PSD e do CDS e voltou a pedir a demissão do Executivo.

Jerónimo de Sousa considera que os resultados eleitorais da noite deste domingo representam um "reforço sólido da progressão da CDU" no plano autárquico e destacou as conquistas de vários municípios, nomeadamente Évora, Grândola, Alcácer do Sal, Alandroal, Cuba, Monforte, Silves e Beja.

Para o líder comunista, que discursou na Avenida da Liberdade, em Lisboa, há uma leitura política mais ampla a ser feita do sufrágio para o poder local e, inevitavelmente, disparou contra o Governo.

"Independentemente da natureza, fatores e dinâmicas locais destas eleições, a expressiva perda de votação do PSD e do CDS é indissociável de uma clara condenação dos trabalhadores e do povo português da política de ruína e empobrecimento para que estão a arrastar o País", frisou, salientando ainda o "crescente isolamento político e social dos partidos" que compõem o Executivo.

Por isso, Jerónimo de Sousa reforçou a "urgência da demissão" de Passos Coelho e da respetiva equipa governamental, vincando que este é um Governo "ilegítimo" e que "tem os dias contados".

Já sobre a vitória de candidatos independentes em câmaras como Porto ou Oeiras, o secretário-geral do PCP prefere esperar para ver, pois defende que "mais cedo que tarde", tanto no plano político como financeiro, poderão mostrar que "têm pouco de independentes".

A terminar, algumas palavras dirigidas ao PS, que, sustentou, nas autarquias "mais significativas não ganhou".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG