Ex-líder da Iniciativa Liberal cria think tank "livre e apartidário"

O Instituto +Liberdade vai ser apresentado em fevereiro e afirma-se "livre e apartidário". Um dos objetivos será "combater o populismo com realismo"

Carlos Guimarães Pinto, ex-líder da Iniciativa Liberal, vai ser o diretor executivo de um novo think tank de promoção do pensamento liberal. O lançamento público ocorrerá em fevereiro e a organização já tem nome: Instituto +Liberdade.

"Produção e divulgação de conhecimento e ideias fundamentais para uma sociedade livre e desenvolvida centrada na liberdade individual, na liberdade política e na economia de mercado." Esta apresenta-se como a principal missão do novo instituto. Mas o "caderno de encargos" envolve outros objetivos, como "combater populismo com realismo, as mentiras com factos, a distorção com objetividade e a impunidade com combatividade" ou "lutar contra o tribalismo e o identitarismo que gera polarização e impede os consensos necessários para a transformação contínua e pacífica da sociedade".

No campo das atividades, o Instituto +Liberdade pretende, por exemplo, promover "aulas presenciais de literacia económica em escolas, universidades seniores e associações de bairro", promover conferências, dinamizar estágios curriculares destinados a futuros quadros de empresas e da administração pública e promover "formações sobre temas relacionados com a liberdade individual, política e sobre economia de mercado".

O novo instituto assegura na sua carta de princípios que "é uma organização independente, livre e apartidária".

Além disso, apresenta-se como uma "organização sem fins lucrativos, financiada por quotas de membros e doações voluntárias de indivíduos, empresas e outras organizações, assim como rendimento resultante de eventos ou divulgação de conteúdos". Ou seja: "A origem do financiamento será sempre transparente com a emissão de relatórios periódicos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG