Ferro insiste em Sevilha mas Marcelo já pondera não ir

O Presidente da República disse esta sexta-feira que está a analisar a situação pandémica na capital da Andaluzia - a região mais perigosa de toda a UE.

Ferro Rodrigues insiste que irá no domingo a Sevilha ver o jogo de Portugal com a Bélgica no Euro 2020 mas provavelmente já não terá a companhia do seu amigo Marcelo Rebelo de Sousa.

Não querendo ostensivamente tirar o tapete ao presidente da Assembleia da República, o Presidente da República acabou no entanto por se demarcar da polémica criada por Ferro Rodrigues quando este pediu aos portugueses que se desloquem de forma "massiva" à capital da Andaluzia para apoiar a seleção portuguesa de futebol.

Numa declaração à Lusa, a Presidência da República esclareceu, ontem: "O Presidente da República, que dispõe do Certificado Digital Covid, que lhe permite, como a qualquer outro cidadão na mesma situação, deslocar-se para fora da Área Metropolitana de Lisboa, nos termos da resolução do Conselho de Ministros de ontem [quinta-feira], está a analisar a evolução da situação pandémica em Sevilha, para tomar uma decisão final sobre a deslocação." No mapa internacional da pandemia, a Andaluzia está no "vermelho". É não só a pior região da Espanha como da Europa toda.

Na véspera, o próprio já tinha afirmado, antecipando assim que não tenciona ir: "Eu próprio, já que tinha dito ontem [quarta-feira] que gostava muito de ir, pensei para comigo mesmo que só vou se o morador em Lisboa comum puder ir, se não puder ir, não vou."

Mas tentou, ao mesmo tempo, não deixar Ferro isolado de mais: "Acho que aquilo [o apelo de Ferro] foi a expressão de uma ideia que nós percebemos que é os que puderem ir que vão para termos um apoio significativo à seleção, mas está implícito que respeitem as regras e que só vão aqueles que possam ir, foi assim que eu li."

Seja como for, o pedido da Presidência à Assembleia da República para autorizar a deslocação de Marcelo a Sevilha seguiu mesmo para os deputados e ontem foi aprovada. "A Assembleia da República resolve, nos termos da alínea b) do artigo 163.º e do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, dar assentimento à deslocação de Sua Excelência o Presidente da República a Sevilha, no dia 27 de junho [domingo], para assistir ao jogo de Portugal, no âmbito do Europeu de Futebol 2020", pode ler-se na resolução, aprovada com apenas uma abstenção (do deputado da Iniciativa Liberal, João Cotrim de Figueiredo).

Costa adia agenda

Ferro Rodrigues, entretanto, não recua, apesar da intensa polémica que o seu apelo suscitou - sobretudo num momento em que há milhões de portugueses "presos" na Área Metropolitana de Lisboa aos fins de semana, devido ao agravamento da situação pandémica. Ontem, encerrando o plenário, o presidente da AR ironizou: "Vamos então terminar a sessão. Agradeço a todos a cooperação prestada e até para a semana. Muito obrigado. Bom fim de semana a todos. Os que puderem em Sevilha, claro."

O apelo de Ferro caiu mal no PS. Sinal disso foi, ontem, o facto de o partido ter adiado sessões que estavam previstas para hoje (em Vila Real, Viseu e Almada), com a presença de Costa, para apresentação de candidatos autárquicos. Motivo do adiamento: "A situação pandémica e o teor das decisões do Conselho de Ministros."

joao.p.henriques@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG