Feriados continuam suspensos em 2015

Todos os projetos que propunham a reposição dos quatro feriados suspensos desde 2013 foram chumbados pelo PSD e CDS. Mesmo a proposta do deputado centrista José Ribeiro e Castro.

Os portugueses vão continuar sem poder gozar os quatro feriados que foram suspensos em 2013 pelo governo, depois das bancadas social-democrata e centrista terem chumbado todas as cinco propostas que estavam na mesa: do PS, PCP, BE, Verdes e do deputado do CDS, José Ribeiro e Castro.

Os socialistas queriam restabelecer os feriados de 5 de outubro (Implantação da República) e 1.º de dezembro (Restauração da Independência). Já comunistas, bloquistas e ecologistas propunham a reposição das quatro datas (incluindo também os feriados religiosos do Corpo de Deus e de Todos os Santos). Já Ribeiro e Castro defendia a alteração do Código de Trabalho, para repor o dia 1 de novembro e o 1 de dezembro.

O CDS, que prometeu rever os feriados em 2016, e não apenas em 2017 como está previsto, acompanhou o PSD e chumbou todas as propostas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG