Expectativa era "mudança de Governo" e não "operação cosmética"

O BE defendeu hoje que "a expectativa era uma mudança de Governo e não uma pequeníssima operação cosmética" com a remodelação de secretários de Estado, quando há "ministros moribundos e completamente descredibilizados" no executivo.

"A expectativa era de uma mudança de Governo e não de uma pequeníssima operação cosmética, este Governo tem ministros moribundos há muito tempo e são as próprias vozes da maioria que muitas vezes clamaram pela saída de alguns desses ministros", afirmou a deputada bloquista Cecília Honório, no Parlamento.

Pedro Passos Coelho propôs hoje a saída, a pedido destes, dos secretários de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa, Paulo Simões Júlio, do Emprego, Pedro Miguel Silva Martins, do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Nuno Oliveira, do Turismo, Cecília Meireles, das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Daniel Campelo, e do Ambiente e do Ordenamento do Território, Pedro Afonso de Paulo.

O primeiro-ministro propôs a nomeação para secretária de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa de Ana Rita Gomes Barosa, para Secretário de Estado do Emprego de António Pedro Roque da Visitação Oliveira, para secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação de Franquelim Frenando Garcia Alves, para secretário de Estado do Turismo de Adolfo Mesquita Nunes, para secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural de Francisco Lopes Gomes da Silva e para secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território de Paulo Guilherme da Silva Lemos.

Para a nova secretaria de Estado da Alimentação e da Investigação Agrolimentar, Pedro Passos Coelho propôs a nomeação de Alexandre Nuno Vaz Baptista de Vieira e Brito.

"A nossa preocupação é esta, sem mudança de políticas e de Governo o país não avança, portanto, mais uma vez o que registamos é uma pequeníssima remodelação, irrelevante, para criar algum espaço mediático e que não tem significado nenhum na vida futura dos portugueses", declarou a vice-presidente da bancada do BE.

Para Cecília Honório, esta remodelação "não corresponde aos problemas do país, nem às expectativas dos portugueses", quando existem "ministros moribundos e completamente descredibilizados" no Governo.

Mais Notícias