"Europa deve entender que estamos numa situação difícil"

O ex-presidente da República Jorge Sampaio considera que, neste momento, "quaisquer que sejam as formas encontradas em termos de acordo" para solucionar a crise política, "o fundamental é reforçar a nossa capacidade negocial" perante a Europa.

Em declarações aos jornalistas, à margem da apresentação de um projeto de apoio a estudantes sírios, que se realizou esta manhã no Museu do Oriente, em Lisboa, Jorge Sampaio referiu-se à crise política que o país vive para lembrar que neste contexto "é preciso revitalizar a democracia", não bastando para isso as políticas de austeridade.

Segundo o ex-presidente da República, temos que ter ter consciência que "estamos confrontados com problemas muito sérios para os próximos anos; a posição de Portugal é de facto muito difícil, muito difícil".

Assim, temos que ter uma posição clara perante a Europa, mas "a Europa deve entender que estamos numa situação difícil" e que as políticas de austeridade não estão a produzir os resultados adequados, é preciso encontrar outras soluções.

Quanto às negociações políticas em curso, Sampaio afirma que este "é um momento de grande expectativa, é positivo encontrar formas de cooperação institucional" e recorda que sempre defendeu que os compromissos são desejáveis. Jorge Sampaio preferiu não entrar em detalhes quanto à forma da solução, mas referiu que não é particular adepto da expressão governo de salvação nacional.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG