Erros nos boletins de voto adiam eleição em duas freguesias

Os erros foram detetados em Águeda e Idanha-a-Nova. Ato eleitoral para as duas assembleias de freguesia foi adiado para dentro de duas semanas.

Os boletins de voto para duas assembleias de freguesia, em Águeda e Idanha-a-Nova, continham erros e por isso essas eleições foram adiadas para daqui a duas semanas, revelou a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

"As eleições estão a correr muito bem, só foram identificadas duas situações", avançou à Lusa o porta-voz da CNE, três horas após a abertura das mesas de voto para as eleições autárquicas que se realizam este domingo em todo o país.

Em causa está o boletim de voto para uma assembleia de freguesia em Águeda em que uma das forças candidatas foi substituída por outra "que nem era concorrente", assim como outro boletim de voto em Idanha-a-Nova em que falta uma candidatura.

Assim, os eleitores de Idanha-a-Nova que pertencem à freguesia Monfortinho e Salvaterra do Extremo só irão votar para a câmara e assembleia municipal de Idanha-a-Nova, deixando para daqui a 14 dias a eleição da assembleia de freguesia, explicou o porta-voz da CNE.

Em Águeda, os eleitores da União das Freguesias de Trofa, Segadães e Lamas do Vouga só deverão escolher os elementos da Assembleia de Freguesia dentro de duas semanas.

Os erros identificados nos boletins de voto seguem para as respetivas autarquias, cabendo aos presidentes de câmara realizar um novo processo com novos boletins de voto.

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 8:00 no continente para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos, e nos Açores uma hora depois.

Segundo dados da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI), mais de 9,3 milhões de eleitores podem participar hoje na eleição do presidente da câmara, presidente da Assembleia da Assembleia Municipal e do executivo da Junta de Freguesia.

Serão eleitos os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal dos 308 municípios do país e os 3.091 presidentes e executivos das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG